Praga em PB

A espera astronômica pelo relógio astronômico

Andamos um pouco pelas ruas de Praga passeando e curtindo a cidade até chegarmos ao Velho Cemitério Judaico, fundado no começo do século XV e fechado em 1787.

Como os judeus eram confinados a viver num gueto, esse cemitério era o único lugar onde podiam ser sepultados. Na falta de espaço os corpos foram enterrados em várias camadas, não se sabe ao certo em quantas, mas o número estimado pessoas é de 100 mil e conseguimos visualizar 12 mil lápides.

Velho Cemitério Judaico

Velho Cemitério Judaico

Velho Cemitério Judaico

Saindo do cemitério entramos no Museu Judeu que possui artefatos antigos. Depois conhecemos o Salão Cerimonial com exposição permanente de objetos ritualísticos judaicos.

Museu Judeu

Museu Judeu

No fim da rua havia a Sinagoga Velha-Nova que não entramos e a Sinagoga Alta que estava fechada ao público.

Conhecemos a Sinagoga Pinkas dedicada as vítimas judaicas do holocausto; nas paredes encontram-se escritos 77.297 nomes de vítimas do nazismo.

Na Sinagoga Maisel encontramos também uma exposição permanente sobre a história dos judeus da Boêmia e da Morávia.

Sinagoga Maisel

A Sinagoga Espanhola em arquitetura moura é a melhor de todas! Muito bonita mesmo.

Sinagoga Espanhola

Sinagoga Espanhola

Sinagoga Espanhola

Sinagoga Espanhola

Depois dessa andança estávamos morrendo de fome e pegamos a dica de onde almoçarmos no guião: restaurante U Pinkasu, na rua Jungmannova nam, nº 16. O lugar é demais! Tranquilo, com boa comida e bebida, adoramos! Para achar esse restaurante acho que somente com indicação mesmo, porque fica num lugar bem escondidinho junto à parede da Igreja Nossa Senhora das Neves.

Restaurante U Pinkasu

Depois do delicioso almoço andamos até a Praça de São Venceslau no centrão de Praga. A avenida possui várias lojas de marcas, mas na Europa o valor das coisas não são muito diferentes das no Brasil.

Praça de São Venceslau

Praça de São Venceslau

Praça de São Venceslau

Centro de Praga

Andamos até uma outra torre também chamada de Torre da Pólvora e emendamos até a Praça da Cidade Velha para ver o Relógio Astronômico onde a cada uma hora a caveira muda a ampulheta e os sete apóstolos passam em cima do relógio.

Subimos na torre do relógio para tirar fotos e depois ficamos lá embaixo para ver a mudança de hora. A coisa toda dura um minuto. Não sei o que é melhor: ver a troca de horário ou olhar de cima e ver todo mundo olhando para cima esperando, esperando… Um espetáculo à parte.

Passamos pela Ponte Carlos novamente e fomos dar uma relaxada no Parque Kampa que é bem perto da ponte. Recomendo esse breve descanso!

Fê e Thales no Parque Kampa

Parque Kampa

Parque Kampa

Parque Kampa

Fomos em direção ao castelo para tirar fotos noturnas, mas como às oito da noite ainda não havia escurecido, paramos no bar U Zaveseneho Kafe, rua Uvoz, nº 6 que fica do lado do hotel. Que lugar bacana! Ambiente agradável, bonito, rolando um jazz e para carimbar, claro, cerveja e comida deliciosas!

Bar U Zaveseneho Kafe

Depois da parada no bar, olha o resultado das fotos noturnas no castelo.

Castelo de Praga à noite

Castelo de Praga à noite

Castelo de Praga à noite

Thales no Castelo de Praga

Castelo de Praga à noite

Castelo de Praga à noite

Castelo de Praga à noite

Castelo de Praga à noite

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *