Arraial D'Ajuda

Arraial D’Ajuda: Caipirinhas de dia e agito à noite

Acordamos tranquilos, com o som do mar e um belo dia de sol. Curtimos um pouco a vista e fomos tomar café na padaria.

Arraial D'Ajuda

E tiramos o dia para curtir somente a simpática cidade de Arraial.

Conhecemos a rua Mucugê durante a noite e queríamos também ver como ela era durante o dia. Com o sol parece que todo aquele encanto da noite se perde com as luzes do dia, afinal as luzes noturnas trazem todo um encanto e cenário diferentes. Andamos por ali, quase tudo fechado, porque as lojas e a maioria dos restaurantes só abrem lá pelas 16h, mas achamos um resta com uma deliciosa caipirinha (a R$ 10,00!!!).

Rua Mucugê

Rua Mucugê

Rua Mucugê

Rua Mucugê

Almoçamos, tomamos  um monte de caipirinhas (a R$ 10,00!!!) e fomos passear pelo Centro Histórico. Bem pequeno, mas simpático: tinha uma igreja, uma praça, claro, e várias lojinhas.

Centro Histórico de Arraial D'Ajuda

Centro Histórico de Arraial D'Ajuda

As grades da igreja estavam cheias de fitinhas de desejos, igual fazem em Paris, por exemplo, com os cadeados do amor na ponte des Arts (que caiu com o peso do metal dos apaixonados). As fitinhas simbolizavam agradecimentos e pedidos, e formam um cenário colorido.

Centro Histórico de Arraial D'Ajuda

Andando pelas ruas entramos na loja ‘Kamaiurá Acessórios’ (Praça Brigadeiro Eduardo Gomes, 55) que vende chapéus Panamá. Imagina se o Thales não saiu com um na cabeça? Eu comprei um também, mas o meu é da marca manly.

Fernanda comprando chapéu na loja Kamaiurá Acessórios

Depois ficamos perambulando, batendo papo, comendo acarajé (não gostei) e tomando umas caipirinhas (já falei o preço?) até fecharem as lojas no Mucugê.

Dia seguinte nosso voo era bem cedinho. Hora de voltar para casa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *